21 de julho de 2024

1 thought on “Conheça a nova bandeira LGBTQIA+

  1. Para a bandeira que surgiu em nome de uma pluralidade, combatendo construções sociais do que seria inerente ao masculino e feminino, deixar o azul, contendo o vermelho e deixando de conter o rosa, me parece uma certa “perpetuação” machista a exemplo do que apregoam os muçulmanos, onde até as conversas na Copa, tiveram a cautela de evitar a leitura labial! E o rosa poderia se reportar ao que a planta, homônima ao nome da cor traz por si só para a vida: ou se torna Flor ou permanece como Espinho!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *