18 de abril de 2024

13 thoughts on “Aprenda a lidar com a rejeição

  1. Oi, Amanda, é a minha “primeira vez” em tudo aqui: a comentar esse texto ótimo e a postar nesse blog que passei a frequentar faz pouco tempo, mas que estou cada vez gostando mais! Parabéns pelos seus ótimos textos e a forma sensível e equilibrada com que aborda os temas. Difícil imaginar como consegue escrever tanto (em quantidade) e tão bem (em qualidade)!
    Sobre a rejeição… de fato, dói, dói em qualquer um(a) de nós, porque a cada vez revivemos todas as rejeições passadas, até aqueles breves momentos em que nos sentimos excluídos num passado distante, tão distantes que nem estão em nossa memória visual, talvez só numa memória corporal. E em efeito cascata tudo se atualiza no “agora”, na “bola da vez”, que juramos de pé junto ser “o maior amor da minha vida, tudo que sempre sonhei, e que está ME jogando na lata do lixo”. Então é quase inevitável a reação de depreciar o outro, jogar todo nosso ódio em cima dele(a), tirando-lhe o valor do que pôde nos dar de bom, ou até do que sonhamos que poderíamos ter e ficou só num sonho. É bem mais fácil isso do que reconhecer, como você disse, que o amor acabou, ou simplesmente que ele não rolou, ou que nem uma atração sexual houve por parte do outro. Mas isso na nossa autoestima é um golpe forte demais, então melhor “atirar a pedra”.
    Acho que a rejeição ganha uma faceta extra quando é entre duas pessoas bissexuais porque, nesse caso, fica aquela pergunta: será que se eu fosse um homem (no caso de serem mulheres), ela também me largaria? Ou também não se interessaria por mim? Será que está me largando por um homem? Não sei…
    Enfim, acho que não tem como não sofrer na pele a rejeição, não dá pra escapar muito disso. A questão seria COMO sair disso com dignidade, e sem precisar malhar quem, afinal, um dia nos seduziu e encantou com algo que tinha de bom.

    1. Oi, Lua! Fico contente que tenha gostado do conteúdo ! 🙂
      E você levantou um ponto bem interessante em relação a rejeição e a bissexualidade. Muitas mulheres rejeitam uma mulher, porque estão com medo de manter uma relação homossexual. Preferem viver dentro dos “padrões sociais” com um homem e muitas vezes deixam um grande amor (uma mulher) de lado por conta das aparências. Acho que é uma “rejeição” ainda mais difícil de lidar, não é? E acontece muito…

      Torço para que as pessoas comecem a perceber o quanto se prejudicam agindo dessa forma.
      Um grande abraço. E apareça sempre por aqui, Lua!

  2. É mesmo… engraçado essa atitude que temos, né… Vc falou tudo, de repente passamos a olhar a pessoa como se ela fosse a pior pessoa do mundo, esquecendo tantos momentos felizes. Bom, já sofri algumas rejeições e percebo que consigo ter uma visão, digamos lúcida da realidade (entenda-se compreender que a pessoa não quer mais e é direito dela, etc…), apenas por 24 horas depois da rejeição, rsrs. Depois disso, entro nessa visão deturpada de rancor. Pelo menos consigo me controlar, me sinto mal, mas não fico acusando a pessoa e me fazendo de vítima pra ela. Deixo ela seguir seu caminho em paz e feliz.

  3. oi boa noite me chamo Camila tenho19 anos e sou lesbica digo isso porquê me conheço e sempre tive interesse por mulheres desde meus 12anos de idade, ai tive uma namorada e ja tive relaçao sexual com uma mulher.mas o problema e que não me aceito porque eu ja namorei muitos garotos e também ja tive relações con alguns deles e até hoje penso nao é possível eu ter eu ter beijado tantos garotos 200 0u 300 em 6 meses e não ter gostado de nehum.ja tentei suicidio e vivia me cortando com vidro e faca.fico mais triste porque minha namorada amor da minha vida minha eterna gatinha nao fala mais comigo pq eu a amo sonhava em viver com ela pra sempre.mas durou só quatro meses e euqueria ficar com ela ate morrer.quero a dona do blog leia o que escrevo e quero saber como entro no chat para conversar com vc dona do blog porque li o que vc escreveu pelo msn e achei lindo.sua historia ê muito emocionante .e que me doi tb e que minha família me ignora falo com eles e fingem que não me escutam.pensam que a culpa ê minha devem pensar que decepção ela a vergonha da familia.choro toda noite.e duro e dificiil. penso tem que haver uma solução mas não há.

  4. Ê dificil viver diferente do que a pessoas acham ser”normal”.por que para sociedade somos doentes e devemos morrer.me culpo porque nunca gostei de boneca penso que errado sou a normal pq toda menina ama boneca em especial a barbie e eu nunca nem sonhava em ser princesa.so gosto de maquiagem.quero saberse vc blogueira brincava de boneca bjss e se pode me ajudar bjos.

      1. Olá, Camila, tudo bem? Eu também não gostava de bonecas. Muitas mulheres foram como nós duas na infância.

        Gostar de brincar de boneca não diz nada. Aliás, conheço muitos homens que gostavam também e alguns não são gays. Não se atente a esses detalhes.

        Sobre o preconceito da sua família, sei o quanto deve doer. Infelizmente, muita gente ainda passa por isso. Não se puna por isso. Não deixe que a ignorância das outras pessoas a faça não gostar de ser quem você é. Seja forte, se ame. Gostar de mulher não é pecado, muito pelo contrário. Aos poucos, você perceberá isso e poderá ser muito feliz.

        Pode perguntar quanto quiser!
        Grande abraço!

  5. Oi, estou vivendo um namoro a distância, tenho 18, acabei de entrar nesse ”novo mundo desconhecido”… O problema é q as vezes acho q ela está apenas ‘brincando’ comigo, que ela é hetero na verdade.. Um dia, achei absurdo ela comentar comigo que X garoto era gostoso, na cara dura. Brigamos varias vezes por isso, e eu acho q essa foi a única vez q me apaixonei de verdade. Por isso tenho medo de me envolver demais e ser descartada, já que estou gostando de verdade.

    Oq eu posso fazer? =´(

  6. Interessante este texto, mas discordo de alguns pontos.

    Nem sempre o amor acaba por completo ao fim do namoro ou do casamento. Às vezes o amor se transforma em um outro tipo de amor. Como um amor de amigo. E por que não? Já vi pessoas terminarem e se tornarem amigos que se amam de verdade, mas de uma outra forma. Embora concorde que às vezes o amor de fato acaba, pra mim, é importante lembrar que nem sempre é o que acontece.

    Outro ponto é o seguinte: dependendo da dinâmica do relacionamento, é absolutamente justificável que aquele que terminou seja visto como um monstro. Vou dar um exemplo familiar a todos nós: sbemos de casos em que as mentiras da pessoa que terminou só vêm à tona após o término. Relacionamento exige confiança. É natural que a pessoa que foi verdadeira e fiel durante o relacionamento se sinta traída e amaldiçoe o traidor.

    Claro, não acho que ninguém deva ficar presa à dor do término nem nutrir ódio eterno. Isso não é saudável pra ninguém e a superação deste sentimento é fundamental. No entanto, negar a verdade também não faz bem. Mentir para si mesmo que “nada demais aconteceu” só prolonga a angústia e faz você correr o risco de cair novamente nas armadilhas de um relacionamento ruim.

    Entendo que o ser humano é capaz de atos extremamente egoístas e monstruosos e devemos ser capazes de lidar com essa realidade da maneira mais saudável possível. Seria bom se todo mundo evitasse as grandes mentiras e não apunhalassem os outros pelas costas. Mas o mundo está cheio de gente mentirosa. Felizmente, nem todos se comportam dessa maneira. Lidar com a raiva e a frustração da traição pode ser um grande problema, mas não será superado com a negação da traição ou do sentimento amargo que ficou.

    Pra superar um término ruim, é necessário se afastar do ex e voltar-se para si e para os amigos. Não há receita simples de superação, posso dizer apenas que o tempo e a luta para continuar tocando os projetos pessoais ajudam.

    Não concordo em passar a mão na cabeça do traidor. Acredito em perdoar para se livrar da conexão ruim que ficou. Se ainda existir algum amor, ao final do longo processo de superação, e o ex se provar digno de confiança novamente, quem sabe dar uma chance à amizade?

    Desculpe se fui excessivamente franco, mas essa é a minha opinião sobre o assunto. Não tenho a intenção de ofender a autora nem os leitores deste blog.

    1. Pedro, tudo bem? Na verdade, o texto foca no tema rejeição. Não é uma generalização de relacionamentos.

      A ideia é falar dos casos em que a pessoa realmente é “rejeitada” porque o amor acabou. Mas sim, podemos abrir outros tópicos por aqui para falar de casos variados.

      Às vezes o amor não acaba, mas o relaciomento se torna impossível. Muitas vezes também conseguimos ter uma amizade com o ex. Eu já tive e foi ótimo.

      O ponto do texto é debater com aqueles que foram rejeitados e passam a nutrir uma raiva desnecessária pelo(a) ex. Acho que fica mais difícil, claro, quando há traições ou mentiras, mas não é o foco que trato também.

      Esse é o caso em que o parceiro chega pra conversar e diz: “Desculpa, eu já te amei, mas não te amo mais. Vamos terminar”.

      Mas como você disse e eu concordo, há muitas maneiras de lidar com um término de relacionamento.

      Abraços! 🙂

  7. Oi.meu nome e jackeline tenho 17 aninhos sou muito bonita tenho olhos castanhos escuro .. Cabelos castanho escuro e cacheados … Entao Acho que sou ” bi” …. Já fiquei com vários garotos, mas hoje sinto uma grande atração pela minha melhor amiga … Ela da indícios que ficaria comigo… Mas quando eu perguntei a ela se ela teria coragem de ficar com uma mulher ela sorriu e falou ( só quanto eu bebece alguma coisa )…. Quando eu a encargo ..ela retribui e sorri ..!!! Me ajudem em não sei mais oque fazer … Pois tenho medo de chegar nela e levar um fora e acaba estragando nossa na amizade !!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *