18 de abril de 2024

49 thoughts on “A história de duas mulheres que negaram o amor por 10 anos

  1. Nossa eu acompanhei está bela e emocionante história, e ver que mesmo diante do tempo distância e tudo q se posicionaria contra essa história, de verdade me emocionei e chorei junto com vcs, pq sei a dor de querer estar ao lado de quem se ama e não poder, nem sei oq dizer me faltam palavras nesse momento, mas desejo mesmo que vcs consigam ficar juntas para todo sempre, e deus não condena um amor tão intenso e verdadeiro como o de vcs q rompem até fronteiras, para permanecerem juntas, acho que se existissem mais pessoas e histórias assim como as suas talvez o mundo visse de uma forma mais aberta e menos preconceituosa que estamos aqui para sermos felizes e fazer as outras pessoas a nossa volta felizes tbm.. Enfim chega que to mega emocionada com essa história e espero que eu tbm tenha essa chance de encontrar essa pessoa especial assim como vc a encontrou..
    Estarei torcendo para um desfecho mais maravilhoso ainda que esse q tiveram…
    Beijos e viva o AMOR

  2. Nossa… é tão lindo. Como pode as pessoas acharem que isso não é amor… o amor está acima de qualquer religião ou rótulo e ele tem que ser vivido! Torço muito pra que vocês duas consigam viver juntas e que num futuro próximo suas famílias entendam e aceitem o amor!

  3. Que lindas!
    Se é isso que vcs desejam, lutem! Lutem muito!
    Eu também passei um tempo negando que amava outra mulher, nós precisamos aceitar e a aprender a conviver com isso antes que outras pessoas saibam…
    mas hoje eu digo: vale a pena! Vale a pena sermos quem nós somos e lutarmos por isso…parte da minha família ainda não aceita isso, mas toda a luta e o medo com a família dela se tornaram aceitação e amor!
    Sejam fortes! O amor é a maior religião que pode existir!

  4. Linda a história de vocês, posso dizer que não foram 10 anos perdidos e sim de solidificação de uma relação que tem tudo para dar certo.Tudo tem sua hora! Eu ficava com meninos até então, até que conheci meu amor, fomos as primeira uma da outra, nos descobrimos.Tenho 35 anos e ela 40, estamos casadas há 13 anos, as coisas aconteceram de maneira despretenciosa, passamos também por dificuldades como todo mundo, familia, amigos, religião… Nós escolhemos ser feliz! Boa sorte meninas, que Deus dê sabedoria para conduzir este amor com leveza e amor e muito respeito, o que é a base para qualquer relação. Bjos

  5. Ja meio que passei por tudo isso, senti todo esse amor “platônico” e ate hoje tenho esperanças de que um dia dê certo, mas por outro lado sei que nunca vai dar, sinto que vou ama-la pelo resto da minha vida. Mas fico feliz por vocês ainda estarem nessa luta e sei que de qualquer jeito vão acabar juntas pois foram feitas uma pra outra. Boa sorte pra vocês! Dane-se tudo e sejam felizes.

  6. Nossaa. ..Por longos momentos vi nessa história a minha….mas diferente de vxs, eu desistir e ela tbm,hj estamos em relacionamentos diferentes, ela encontrou um alicerce e eu uma fortaleza, mas nunca deixamos de nos amar….sempre que da nos percebemos trocando palavras e juras de amor novamente. Ela é a minha metade e eu a dela, mas não podemos viver esse amor completo. Minha Simone….=>T.A.P.S (te amo pra sempre)

  7. Exatamente igual minha historia unica diferença que nunca mais vamos ficar juntas.Hoje ela casou com homem e eu desisti dela, mas vou sempre amar ela e sei tbm que ela ainda me ama.

  8. Nunca li um post tão longo por inteiro. O amor vai vencer tudo meninas confiem, confiem no amor de vcs, confiem no amor de suas mães e confiem em Deus, o mesmo que Deus que nos colocou no mundo para amar. Felicidades

    1. Olá boa tarde,eu não sou mas estou vivendo uma tormenta dentro de mim por causa disso sempre mim relacionei com homens nunca passou isso pela minha cabeça,mas através de uma carência de uma amiga que estávamos próximas acabou acontecendo algo,isso acabou mim pertubando por nunca acontecer comigo eu não sei o que fazer isso acabou mexendo comigo mas tem uma série de problemas família e religião o que fazer so queria conversar um pouco para entender isso.

  9. Aiii, gente… Que lindo! Uma pausa para minha respiração voltar ao normal! Rsrs. Quem acompanhava essa história torcia para que esses dias ficassem marcados para as meninas. Fiquei muito feliz em poder ler e quase sentir a felicidade de vocês através desse relato.

    Desejo de todo coração que esse seja o começo concreto de um amor que só tem a se fortalecer e crescer. Vivam esse amor! Vocês precisam e merecem. Que bela história… Que linda…

  10. Karina, que história linda.
    Nos conte tudo , isso parece enredo de firme, estou torcendo por vocÊs.

    Isso me dá muita coragem. Também tenho uma amada

  11. Meninas, que linda história.
    Eu me vi muito nisso. Sou de São Paulo e a minha atual noiva era de Maceió. Na época ela com 19 e eu com 18, vivi tudo isso, a incerteza no começo mas logo depois do primeiro beijo, a certeza de tudo, o muito amor, o medo de ser pego pelos pais, a primeira noite, a tristeza do Aeroporto… mas tudo isso se resolveu. Depois de 7 anos de namoro a distância, moramos juntas já faz 3 anos. Como tenho pais maravilhosos, consegui apoio e moramos em São Paulo em nossa casinha. Tudo da certo no final, é só com muito amor e confiança! Boa sorte para vocês!

    1. Karina!
      Que história linda!
      Sei exatamente como é isso!
      Estou com uma pessoa tb de Portugal que é o amor da minha vida!
      Ai essa distância dói demais!

  12. Katrina
    Muito bonita a sua historia, eu já passei por algo parecido mas nada com a sua dimensão, eu sou de portugal e vejo em portugal o preconceito a desaparecer aos poucos.
    Ainda a pouco tempo a adopção gay foi aprovada no governo por pelo menos 5 partidos de esquerda que se unirão a nosso favor 🙂
    Espero que consigam superar todo o preconceito e a cima de tudo a religião.
    Quer saber eu acredito que deus esta a torcer por nós por isso acredite sempre no seu coração e vá em frente, porque a sua maior arma é o amor e só com ela você consegue vencer.
    Estamos juntas Katrina

    1. Obrigada Jessica… vc escreve bem parecido com a Gabriela, eu já sou viciada em português de Portugal. As coisas estão realmente melhores em Portugal, mas no Brasil a evolução caminha a passos lentos. Obrigada pela força!

  13. Venho contar minha história é um pouco diferente. Eu conheci Ela no primeiro período da faculdade, nos demos super bem o primeiro período todo como amigas, mas essa amizade foi virando amor, paixão ( da minha parte pelo menos) .

    Eu Namorava um menino à época. Ele estava alguns períodos a frente. A minha relação com ela foi ficando diferente no jeito de olhar, muitas vezes durante as aulas nos olhávamos quase que toda a aula , as vezes ela sentava atrás de mim só pra ficar mexendo no meu cabelo, quando a turma juntava pra fazer trabalho, ela pedia pra fazer somente nos duas. Certa vez fomos fazer um trabalho em grupo na sala de aula, ela logo garantiu um lugar ao meu lado, encostou sua perna na minha debaixo da carteira, quando saímos para o intervalo, ela me olhou de uma forma tão intensa que meu amigo Lucas logo percebeu e disse: ”nossa que Olhar é este pra ela? Nossa até eu me apaixonaria com um olhar desses. ”
    Mas ela sempre fez questão de dizer que é heterossexual, e eu Namorava e nunca tinha me apaixonado por uma mulher igual desta vez. Mulheres sempre me chamaram a atenção mas nunca tinha me envolvido, me apaixonado. No terceiro período eu já estava desesperada pra pegá-la, beijá-la, abraçá-la,. Então um dia tomei coragem de dizer pra ela: mandei mensagem e pedi pra ela me esperar no final da prova na escada, ela me esperou e sentamos ( estava esperando meu namorado a fazer a prova pq ela era no segundo horário) conversamos um pouco e eu disse que queria falar algo pra ela mas que não sabia como, e ela disse: o que voce tem pra me falar? aí eu enrolei e do nada ela me disse: é algo sobre você? Eu respondi não, ela continuou é algo sobre mim e eu disse não e ela mandou é algo sobre nós!? Meu coração quase gelou quando eu ia responder o meu namorado chegou. E o tempo foi passando, não retomamos esse este assunto. E eu não estava conseguindo lhe dar bem em não conseguir falar pra ela o que eu sentia, tinha medo, muito medo. Então no final do terceiro período decidi mudar de turno pra não encontra- lá mais. Hoje estamos no nono período( ela a noite e eu de manhã) e vamos colar grau no final do ano, tenho o número dela, mantemos contanto por Whatsapp, mas não é a mesma coisa, eu combinei com ela pra ir vê-la e entrega- lá um presente pra ela não esquecer de mim e eu não queria que ela não soubesse do que eu senti por ela, eu queria abrir o jogo, falar tudo o que eu senti, mas tenho medo de ela achar ruim, não entender, dizer que não gostava de mim. O que vocês acham? Deixo pra lá?

    1. Thamires, q história complicada. A sua situação não é nada fácil mas se eu fosse vc, nesse encontro eu sondaria ela… puxando o assunto pra esse lado tipo “vc lembra disso?” ai vc lembra de algo q ela fez e q levou vc a achar q ela gostava de vc ou que levou vc a se apaixonar por ela… se vc perceber q ela continua no assunto e não foge dele, então eu contaria… mas se ela cortar o assunto de vez nao vale nem a pena contar pq ai vc só vai perder uma amizade caso conte. Esse assunto pode até ser mesmo sobre o dia q vc iria falar algo para ela e acabou nao falando. Boa sorte, e espero q dê tudo certo.

  14. Oie Karina.
    Parabens pela sua linda história. Estou na torcida pela felicidade de vcs duas e que todos seus planos deêm certo. Bju!

    Amanda, eu estava morrendo de saudades do seu lindo blog. Ja nao escrevo a muito tempo aki. E ja me aconteceram mil coisas. Estou sempre acompanhado seu blog, mas sem tempo pra interagir. Depois conto tudo que me acobteceu a você. Bejuuuu!!!

  15. Linda a história de vcs . Acho que vcs devem se assumir para a família de vcs por mais difícil que pareça um dia isso terá que acontecer ninguém deve se negar a viver um grande amor . Desejo que um dia tudo dê certo para vcs duas e que consigam viver essa linda história de amor .

  16. Há alguns dias o meu amor me deixou , tinha me feito tantas promessas , tantas declarações , ela me trazia felicidade, eu sentia o amor dela, e ela me dizia que nunca ninguém tinha feito ela se sentir amada, nunca alguém m prestou tanta atenção nos detalhes dela assim como eu, ela me levou para conhecer a família e amigos importantes .Os motivos pelo qual ela me deixou , eu nâo consigo entende, ela está com problemas com a saúde dos pais dela, perdeu o emprego, era natural nessa hora ela me querer do lado dela, diz ela que terminou por isso, porque nâo vai conseguir me fazer feliz assim, do jeito que está a vida dela.

    Nós namoramos a distância,ela mora em JUIZ DE FORA , ela me convenceu a esperá-la e termos uma vida juntas, E agora ela me deixou, nem parece a mesma mulher que estava sonhando comigo. Tenho 33 anos , me descobri ela foi minha segunda mulher, como eu vou esquecer tudo o que vivemos? A coisa mais linda que eu já vi na vida, foi vê-la dormindo. COMO EU VOU ESQUECER ESSE TIPO DE COISA?
    MINHA JULIANA , SERÁ QUE ELA VOLTA PRA MIM? Ela está tão decidida ! O que eu faço pra ela voltar pra mim?

  17. Sua história me inspirou e me deixou com medo… meio do ano passado conheci uma alemã na internet e a gente virou melhores amigas praticamente na mesma hora. Ela com 23 e eu 29, nos assumimos bi uma pra outra, mas mais ninguém sabe. A gente se fala diariamente, no começo centanas de mensagem por dia, depois pelo chat do facebook, whatsapp… Ela me convidou pra ficar na casa dela em uma possível visita a Europa, e em dezembro chutei o balde e resolvi comprar as passagens. Fiquei 15 dias com ela, conheci a família, amigos, nos demos extremamente bem… mas faltou algo… Eu não sei se ela retribui meus sentimentos e tenho medo de perguntar e destruir nossa amizade, não consigo imaginar minha vida sem ela mesmo que só como amiga.Enquanto eu estava la ela me pedia massagem e a gente tava sempre se encostando, sentava grudada na cama pra assistir série no notebook, até que a mãe dela viu a gente sentadas juntas assim um dia e chamou ela. Depois disso ela se afastou e a mãe ficou de vigia, sempre perto pra ver o que a gente tava fazendo. No dia de ir embora, desesperada, eu escrevi um bilhete dizendo que queria ter beijado ela e escondi o bilhete na mochila dela, mas não sei se ela achou. Depois que eu voltei to sentindo ela mais distante, a gente ainda se fala todo dia, mas agora ela não manda mais beijo e coisas simples que fazia antes e não faço ideia se é paranoia minha… Não tenho coragem de perguntar se ela achou o bilhete, mas a dúvida ta me corroendo.
    Ela disse que vem no Brasil em setembro, e espero que dê tudo certo. Mas eu queria saber se ela sente o mesmo que eu, porque eu sei que nunca me senti assim antes e que o abraço dela é o meu porto seguro.
    Quem dera minha história tivesse um final feliz como de vocês, desculpa o desabafo… mas ver que depois de 10 anos vocês conseguiram se acertar me da esperanças 🙂

  18. Olá,

    Parabéns! História linda!
    A minha ainda é só o começo, mas não sei, muitas dúvidas surgiram e ainda tem muita coisa que pode acontecer.

    Antes queria parabenizar o blog, excelente! Ainda não consegui achar a minha resposta, mas adorei a visão de que não deve haver rótulos. E percebi que não há julgamentos aqui, o que me fez sentir tranquila em expor minha dúvida.
    Tenho 29 anos, sou mulher, sempre fiquei e namorei com homens, porém nunca foram muito duradouros. Mas sempre me defini como heterossexual. Acontece que de uns dias pra cá, me senti atraída por uma mulher específica, (já nos conhecíamos antes e no trabalho também conversamos, mas estamos mais próximas e sei da opção sexual dela, meninas) aconteceu em uma noite que a galera saiu e senti uma atração enorme em beijá-la (tinha bebido um pouco, mas estava consciente e logo parei de beber), acontece que quase a beijei. Não fiz isso porque estava no meio de pessoas conhecidas do nosso trabalho e ela namora, mas estava sem a namorada dela. Acontece que isso ficou martelando na minha cabeça e milhões de perguntas me ocorreram e ainda ocorrem.
    Depois disso saímos nós duas juntas pra beber e foi super divertido, ela tem uma energia ótima, um alto astral encantador, além de ser linda (não me imaginava dizendo isso um dia) e durante o bar, também consciente revelei que senti vontade de beijar ela, ela gostou da ideia e ficou um pouco sem jeito, mas continuamos conversando super tranquilas. Após a saída do bar, ela me convidou para ir conhecer a cachorrinha dela no apto que ela mora com os pais, subi super tranquila e conheci a cachorra, continuamos conversando e eis que aconteceu meu primeiro beijo com uma mulher, confesso que gostei muito. Daí em diante surgiram várias dúvidas, talvez por medo do que a sociedade nos impõe, como dito no blog os tais rótulos. Só que não sei como prosseguir, tentamos conversar sobre isso, e ela falou tbm que não sabe como levar futuramente, ficamos de conversar pessoalmente. Só rolou beijo, mas fiquei curiosa do sexo como é. Ela mexeu muito comigo, não sei o que sou, não sei como lidar com isso, não sei se sou bi, só é e só foi com ela que senti isso, mas não quero prejudicar o namoro dela e por isso nem aceitei ir adiante. Me sinto como com o meu primeiro namorado, frio na barriga, sinto uma sensação boa, aliás ótima, mas não ando conseguindo me concentrar nas coisas.
    Se acaso eu descobrir que ela se sentiu também mexida e estiver disposta a ficar comigo, devo seguir em frente e assumir que estou com ela, me ajudem. Ainda moro com meus pais e não tenho minha independência financeira, me ajudem por favor, desde já agradeço! Beijão a todos que puderem opinar, sem julgar. Obrigada!

  19. Amei a história de vcs! Parabéns! Acredito q o amor dura e se mantem forte ainda q exista a distancia e o tempo. Torço muito para que vcs sejam felizes juntas!

  20. Nossa que história maravilhosa, me emocionei com cada detalhe e sei o quanto é difícil a distância, o preconceito da família, amigos, da sociedade em geral e também a questão da religião. Tô passando por tudo isso também, mas acredito no amor e devemos lutar pra superar todos os obstáculos, do fundo do meu coração desejo a vocês que tenham sempre forças pra lutar e que possam viver juntas esse lindo sentimento.

  21. Gente eu só quero dizer uma coisa pra vcs, parem com esse negocio antiquado de, religiao, familia, etc… a vida é uma só, ninguém sabe do dia de amanha…as pessoas que te amam de verdade não vai deixar de te amar só por vc ser gay.. E ser gay não é problema nenhum, vc não é mais e nem menos que os outros. Parem de se diminuirem.. se ama de verdade, luta, assume, arruma a mala, peda o aviao não seja covarde com sua felicidade… Saiba o que vc quer, e vai a luta..como mulher..de tudo vale a experiencia..se não por que estamos aqui se não for pra viver..

  22. Linda a história de vocês, se não chorei foi por muito pouco, de coração. Não deixem as convenções sociais, religião, etc, ficar no caminho da felicidade de vocês – a vida é apenas uma, e você não pode viver sua vida do jeito que outras pessoas falam pra você viver. Claro que a sociedade ainda é, infelizmente, muito preconceituosa hoje em dia, e aos poucos esta mudando – viva às vitórias que, pouco a pouco, se materializam no Judiciário e, eventualmente, também nas tradições religiosas. Quem se importa com vocês vai continuar a amá-las sejam como forem, e aquilo que é realmente importante é encontrar a felicidade, custe o que custar. Muitos buscam para achá-la, vocês já o fizeram, o que é, vamos ser sinceros, a parte mais difícil. A luta não é fácil, não estou dizendo isso, o que digo é que – vale a pena lutar.
    Sei que pode soar estranho dizer isso neste contexto, mas minha religião difere um pouco das normais e preconceituosas, então permitam-me dizer – vou rezar pra que tudo dê certo entre vocês. Tudo de bom!

  23. Mais que linda!!! Adorei ler algo tão bonito e ao mesmo tempo comovedor. Como eu queria ter a coragem de chegar em alguém e poder falar o que sinto; ahh…, e como! Parabéns pelo Blog!

  24. Tem tanta coisa no mundo que não há explicação, e como explicar o amor né? A história é linda, inspiradora e emocinte, gera uma espectativa de uma continuação feliz, porque amor assim não tem final, as histórias dos comentários também torço que dêem super certo, devemos nos permitir, essa vida só vivemos uma vez, eu 22 anos e tenho uma noiva, estamos juntas a quase 8anos, aceitação de ambas as famílias, aceitação nossa msmo, mas graças a Deus hoje somos uma, uma família, um casal, adotamos a prática do respeito, nosso amor é notado, mas praticado em quatro paredes, torço que independente do que escolham sejam felizes, e posso dar uma ctz, de que é mais fácil durmir com a tristeza de ter tentado e não dado certo do que dormir com a culpa de não ter descuberto o que poderia acontecer… Permitam-se!

  25. Linha história. Sou casada há quase 3 anos com uma mulher, porém amo outra. Conheci-a em um restaurante na época eu não era casada. Aproximei-me dela, mas ela me disse que era casada. Hoje sou casada mais meus pensamentos e coração ainda estão na “Fulana”.

  26. E eu me vejo aqui uma garota de 18 anos, emocionada com uma das histórias mas bela e triste q já li. Toda sorte do mundo as duas, queria que na minha história a garota me correspondesse, mas tudo bem ela feliz como é e eu fico feliz por saber que ela esta bem, mesmo sem ser comigo. Afinal da mesma forma que não tenho culpa de amá-la, ela tbm ñ tem por não me amar… O amor é violento mesmo, mas quem é q vai explicá-lo? Amor não se explica, se sente.

  27. Que história linda. O amor realmente tudo suporta e tudo crê. Li com os olhos cheios de lágrimas pois sua história é bastante parecida com a minha. Me apaixonei por uma menina (de outro estado) que conheci em um fandom glbt no tt. Conversamos meses, depois trocamos telefone. Fomos ficando cada vez mais próximas e após quase um ano de amizade a distância ela me pediu em namoro. Rejeitei. Por medo. Pois nossas famílias são tradicionais. E severamente religiosas. Do tipo que abomina e crucifica o amor homoafetivo. Ela me pediu em namoro mais uma vez, e depois de ter pensado bastante resolvi arriscar. Igressamos o relacionamento e um pouco depois de termos completado 6 meses nos vimos pela primeira vez e FOI O DIA MAIS INCRÍVEL E MARAVILHOSO da minha vida. Passamos 4 dias juntas em um hotel. Depois que ela foi embora nossas mães começaram a desconfiar e as coisas a se complicar. Ela brigou feio com a mãe dela e a minha começou a me desprezar. Três meses depois nos vimos de novo, e foi difícil porque nossas famílias fazem de tudo a todo momento para nos separar. Agora, estamos com um ano de namoro a distância onde só nos vimos duas vezes e daqui a pouco e daqui a uns dias nos veremos de novo. Estamos firmes, lutando do nosso jeito contra a tradição, o preconceito e o desprezo que sofremos por termos escolhido viver esse amor. Mas nem por um segundo nos arrependemos. Amar é muito bom. Lutar por ele é melhor ainda.

  28. Pessoal, fico muito feliz de ler os comentários de vcs… eu e algumas outras meninas criamos um grupo de what app com o intuito de apoiar meninas com histórias difíceis como a minha. Caro queiram entrar no grupo, entrem em contato comigo pelo e mail [email protected] Obrigada

  29. Amei, linda história <3 <3
    Sei que não eh isso que Deus quer para nós, mais eu super apoio vcs duas
    Pq um Amor igual a esse eh difícil encontrar, o Amor tudo Suporta, tudo Crê
    E espero que vcs fiquem juntas pra sempre <3
    Desejo toda Sorte do Mundo para vcs 🙂 pq o Amor eh tão lindo, eh tão bom estar ao lado de quem a gente Ama de verdade, sei que na Vida virá os obstáculos mais tenho certeza que vcs vão superá-los com força e Fé no Amor de vcs

    Abraço

    [email protected]

  30. Muito bonita a história de vocês Karina,torço para que dê tudo certo da para ver pelo que você falou que vocês se gostam de verdade e se quer um conselho não desista,não deixe que o medo seja um obstáculo em suas vidas,porque você pode se arrepender o resto da sua vida de não ter tentado.Nos conte mais coisas eu quero saber como termina essa história e torço por um final feliz!

  31. Achei esse blog legal e vi algumas histórias parecidas com a minha e queria desabafar com alguém,tenho uma história também!Quando eu tinha 15 anos conheci uma moça,ela era um pouco mais velha que eu tinha 27 anos era minha professora,na primeira vez que a vi,ela me pareceu um pouco brava até porque a sala estava uma bagunça,e ela até perguntou que “pandemônio era aquele que os outros alunos estavam fazendo?”,bem até ai tudo bem,o problema é que eu me apaixonei por ela no mesmo instante em que a vi,só não sabia disso ainda,lembro de ter pensado comigo “espero não me apaixonar por essa professora”,não esperava e também acreditava que poderia me apaixonar por alguém tão diferente de mim,e mais eu já tinha gostado de outras só que mais novas que eu,eu também não era assumida.O tempo foi passando e eu fui a conhecendo melhor,como eu era muito brincalhona até inventei um apelido para ela “sargenta” rs,só que minhas amigas contaram para ela na sala de aula e eu estava lá,nessa hora eu queria um buraco para me enterrar,achei que ela fosse ficar brava,mas ela para mim e riu,eu retribui o sorriso.Eu gostei tanto daquele sorriso que fiquei o resto do dia pensando nele.Um dia teve uma excussão a sala São Paulo que a escola organizou eu fui adorava música e ainda gosto,ela também foi e eu apostei com minhas amigas que ela não ia,quebrei a cara.kkkkk
    Mas eu queria que ela fosse só não admitia e fiquei feliz quando ela chegou,quando chegamos a sala ela se sentou na fileira da frente da minha,porém eu ainda conseguia vê-la e não conseguia parar de olhar para ela,percebi que ela também olhava para mim,nós duas disfarçávamos,porém tinha horas em que eu a encarava e ela também,nós sempre trocamos olhares inclusive em aulas,e eu não conseguia conter meu sorriso quando a encontrava e ela sempre retribuía meus sorrisos,meu coração parecia querer sair pela boca,minhas pernas ficavam bambas,e me sentia nervosa perto dela.Lembro que um dia logo no começo teve uma reunião de pais na escola,eu não fui,meu pai foi e quando meu pai chegou em casa me disse que ela havia dito que era uma gracinha,aquilo realmente me deixou feliz,emu pai nem desconfiava falou que era para mim preservar nossa amizade,porque ela gostava muito de mim,inocente não sabe de nada.kkk
    Não era bem amizade que eu queria com ela,até queria mais não só isso.No outro dia ela veio em perguntar “se aquele era meu pai?” parece que queria até se assegurar que eu tinha recebido o recado,eu olhei para ela e acenei com a cabeça que sim,segurando o riso.Teve uma ocasião antes disso em que eu comprei uma caixa de bombons para ela,sem segundas intenções,não queria a comprar,só gostava de agrada-lá,mas não tinha coragem para entregar e pedi que uma “amiga” o fizesse e dissesse que foi ela quem comprou,no intervalo minha “amiga” bateu na porta da sala dos professores e eu fui junto,ela abriu e minha “amiga” entregou para ela e eu fiquei próximo dali,encostada na parede olhando para ela queria ver qual seria sua reação,ela olhou para mim,parece que sabia que tinha sido eu,mas abraçou minha colega,minha colega veio na minha direção e eu ouvir ela dizer depois de entrar na sala dos professores e antes de fechar a porta “oba,ganhei bombons” e fez isso enquanto ria e eu confesso que achei aquilo muito fofo.Eu passei a ir a participar de todas as reuniões,festas que tinha naquela escola só para ter a oportunidade de vê-la,lamentava quando ela faltava ou não tinha aula,adorava poder olhar para ela nem que fosse de longe,a admirava e reparava nos mínimos detalhes na roupa que usava,na cor dos esmaltes que ela sempre inovava,no jeito como ela andava,do modo como jogava sua franja de lado ou quando enrolava eles nos dedos,também mudava a cor do seu cabelo,ás vezes vinha com ele preso,trançado,solto,tanto cacheado quanto escovado,e era tão organizada com suas coisas,lembro que ela carregava muitas bolsas.kkkk
    Eu via graça porque pensava que será que ela tem tanta coisa para carregar?kkkk
    E achava ela linda,e como era linda,achava a mulher mais bonita que já conheci na vida,gostava de tudo isso,só que o que mais admirava nela e talvez tenha sido isso que me fez eu me apaixonar por ela,sua personalidade forte,seu modo guerreira de ser,de lutar por aquilo que acreditava,uma mulher cheia de ideais e princípios,honesta,trabalhadora,justa,corajosa e o modo como tratava as pessoas de quem gostava carinhosa,gentil,e sempre disposta ajudar os mais necessitados.Eu já não conseguia parar de pensar nela,em seu seus traços,sentia o cheiro do seu perfume mesmo que ela estivesse longe,a desejava perto de mim,queria poder abraça-la,imaginava beijos longos e sinceros e ela já estava presente nos meus sonhos e até minha família começou a desconfiar,eu porque e falava nela muito,e quando minha mãe me disse que eu estava falando muito nessa professora,eu fiquei sem graça e disfarcei disse que não,não queria que minha família descobrisse,tinha medo.O ano estava passando e meu amor ela só crescia,quando íamos a sala de vídeo ela fazia questão de sentar do meu lado e estava cada vez mais difícil esconder o que eu sentia,eu não conseguia olhar em seus olhos,ficava nervosa,e meu coração batia mais forte quando estava ao lado dela,um dia ela percebeu que eu olhava para ela e me perguntou se eu tinha gostado do filme,eu não consegui responder,o mesmo aconteceu quando ela fez uma chamada oral dê um assunto que ela tinha explicado,eu sabia a resposta tanto que respondi no caderno sobre o mesmo assunto que ela havia passado,mas eu não simplesmente não consegui responder,a voz não saia,e eu tímida,percebi que ela ficou um pouco decepcionada pediu que eu respondesse porque tinha passado o assunto uma semana atrás,como eu não respondi,ela fez aquela cara de decepção,mas depois corrigiu meu caderno e como ela costumava dizer “perfeito”,só que na hora de corrigir meu caderno ela resolveu brincar um pouquinho é que meu caderno estava desorganizado porque a a matéria era nova.E ela me perguntando onde estava uma questão,nessa eu fui procurar na minha mochila a outra parte da matéria,e mostrei para ela e ela insistindo que não era a pergunta,eu sabia qual pergunta,eu parei olhei para o meu caderno e vi a pergunta estava na cara dela,e eu mostrei,ela leu,e disse que estava perfeito isso rindo e ainda pro cima me pediu que organizasse a matéria,eu não ia muito bem em artes,ela exigiu praticamente que eu melhorasse minha nota,eu sempre fui boa aluna só que nas matérias que eu gostava,mas eu queria impressiona-lá e me dediquei a todas no final do ano eu fechei com 10 em tudo.Nesse mesmo ano comecei uma amizade com um menino que acabou se tornando meu melhor amigo,como eu estava na frente dele nós começamos a conversar muito,esse meu amigo ate sabia que eu gostava de alguém,só não sabia que era ela,ele me atormentava a aula inteira querendo saber quem era.E eu não falava.kkkkk
    Como nós ficamos muito amigos e conversávamos nas aulas e fora dela,estavamos sempre juntos,ela falou que nós estávamos conversando demais,mas sabe que você percebe um tom de ironia na voz da pessoa,pois é e outro dia quando eu estava me preparando para conversar com ela e pedi um abraço para minha amiga e ela viu que abracei minha amiga,eu pedi que minha amiga dissesse que eu queria conversar com ela e minha amiga disse,ela olhou para mim e pediu para esperar,acabou o intervalo e eu não consegui falar com ela,parecia que estava me evitando,na hora da saída eu estava quase indo embora,quando ela parou com o carro e buzinou para mim,a hora era aquela eu não podia errar,tinha me preparado para falar o que sentia,não esperava que ela correspondesse ao que eu estava sentindo,só queria dizer como me sentia,porém quando a vi,quando olhei em seus olhos não consegui dizer uma palavra,ela estava zangada e parecia não querer me ouvir,eu travei e pensava diz alguma coisa,foi quando disse a primeira bobagem que veio a minha mente,pedi desculpas,ela olhou para mim e perguntou desculpas porque,disse para não me preocupar que eu era uma ótima aluna.E foi embora.Eu fiquei triste e pensei que tinha estragado tudo,minha única chance e pensei que eu tinha que consertar.Escrevi uma carta contando o quanto eu a admirava,e como me sentia em relação a ela,contei tudo o que havia feito dos bombons ,da festa de aniversário surpresa que fiz que foi assim era aniversário dela e eu tinha descoberto,eu resolvi fazer uma surpresa comprei tudo com o dinheiro que tinha ganhado ajudando minha mãe,comprei bolo,refri e tal não era muita coisa,algo pequeno e simples armei tudo e quando ela abriu a porta todo mundo começou a cantar parabéns para ela e foi então que ela olhou para mim,um olhar tão profundo,ela fez uma cara de surpresa,tanto que colocou até a mão na boca,eu também olhei e sorri,só não esperava que ela fosse chorar de tanta emoção,eu queria fazer surpresa e no final quem ficou surpresa fui eu.Surpresa e feliz meu coração batia como nunca,todo mundo pediu discurso e ela falou eu sei que sou chata às vezes,mas é porque eu quero o bem de vocês.Eu queria muito abraça-lá mas fiquei meio sem graça de fazer isso,eu só observava alguns alunos a abraçarem,e eu olhava apenas de longe,perdi a oportunidade,só não disse que a amava porque achei que poderia ser demais para ela,queria ir com calma.Eu novamente pedi para uma amiga entregar eu não podia encara-lá depois daquilo,nesse dia tinha uma festa na escola,eu fui até a porta da escola e ela estava no estacionamento e me viu,estava me olhando e a vi também,mas não tive coragem de ir até lá.Entreguei a carta para minha amiga e fui embora,no outro dia tinha reunião na escola a última do ano antes da formatura e eu fui,minha “amiga” disse te tinha entregado e ela guardou no bolso,quando ela entrou na sala,deu bom dia minha mãe estava comigo,quando ela chamou meu nome para pegar os papeis para minha mãe assinar,minha pediu para eu pegar e ela levantou e veio na minha direção,e eu ao encontro dela,nós paramos no meio da sala,ela esticou a mão para entregar e estendi para pegar,naquele instante nossos olhos se cruzaram ,e ficamos ali por alguns minutos,depois voltei para junto da minha mãe e ela para sua mesa,depois que minha assinou todos os papeis fomos entregar e ela perguntou se eu achava que tinha sido aprovada?Eu falei que achava que sim,ela disse que eu estava aprovadíssima e ainda te vejo na formatura,foi quando eu disse a ela que não faria formatura,foi quando ela abaixou a cabeça e virou de lado,pareceu triste,e eu olhei sem ação,então ela virou para mim e perguntou mas você vai,eu acenei que sim,e o sorriso voltou ao seu rosto,eu fui embora com melhor sensação do mundo,eu torcia para os dias passarem mais rápido e a formatura chegar logo,não conseguia conter tanta saudade,quando chegou a formatura eu fui e cheguei primeiro e já fui a procurando como sempre fazia nos lugares e a vi,ela estava mais linda do que nunca,com aquele vestido rosa,nesse instante até uns meninos que estavam lá perto disseram que daquele jeito até eles fariam formatura,ela cumprimentou eles e isso me fez sentir algo diferente uma insegurança e raiva deles,estava com ciúmes.,pensei em ir embora,mas não fui.Na sala de fotos eu fui acompanhar minha amiga e os alunos estavam lá e ela também,ela estava ali olhando para mim,depois teve toda aquela formalidade,os discursos,e tal e no final eu fui embora.Achei que eu teria oportunidade de vê-la de novo no ano seguinte,porque ela dava aula no Médio de noite,não foi o que aconteceu tinha novos professores e ela só estava dando aula de manhã por conta de um professor que estava mais tempo que ela na escola e tinha pegado a s aulas dela,mas isso não vem ao caso,aquilo me deixou triste,achei que nunca mais a veria,chorei,meus amigos perceberam que eu estava triste,foi inevitável eles descobriram que era dela que eu gostava,eu fiquei apreensiva achei que perderia a amizade deles,mas eles falaram que estava tudo bem.Me senti aliviada quando disseram que tínhamos que fazer educação física de manhã,teria uma desculpa para vê-la,minha felicidade voltou e quando a encontrei de novo,ela continuava linda,estava com duas colegas de escola,e ela veio nos cumprimentar,cumprimentou minhas amigas com um beijo no rosto,mas eu não sei se é cosia da minha cabeça comigo foi diferente,ela me puxou para mais perto dela,e me deu um beijo no rosto,me abraçando ficamos ali por um tempo e eu pude sentir o cheiro do perfume dela,depois que nos afastamos ela perguntou como estava o Ensino médio,nos respondemos e ela falou olhando diretamente para mim eu disse que seria difícil e saio andando rindo.Eu também ri,enquanto olhava ela se distanciar.O ano foi passando e minha saudade aumentava não era sempre que eu conseguia vela e eu conheci nessa época um professor de filosofia com quem tive certa amizade,ele era amigo dela e parecia que já me conhecia,eu só conhecia ele de vista,depois que eu contei a ele me deu muita força,quando ela descobriu a verdade,eu continuava indo as festas da escola no período da manhã eu estudava a noite,ele até me perguntou porque eu não tinha ido a festa aquele dia?Eu estranhei,mas respondi que eu tinha curso,queria saber tudo até que curso eu fazia.Eu resolvi fazer um novo corte de cabelo queria ficar mais bonita,vesti minha melhor camisa e já que ela sabia dê tudo,queria ver sua reação,e o próprio professor tinha pedido para gente ir apresentar uma peça para os alunos pequenos,porque ele tinha gostado,nós topamos e fomos,chegando na escola ele não estava lá,mas encontramos com ela e ela cumprimentou de longe todos nós ,mas ela pareceu tão fria,com raiva de mim,que aquilo me cortou o coração e eu me segurei para não chorar.
    E acabou que nós nem apresentamos nada,pro conta que faltava um integrante que não pode ir,e fomos embora,eu estava triste e sem entender direito o que havia acontecido,depois minha contou que voltou lá e ela perguntou como eu estava,eu pensei que ela só estava com pena de mim.Meu professor conversava comigo falava que era impossível,que tinha a questão da pedofilia,eu resolvi desistir,não agüentava mais ficar ali e não poder chegar perto,mudei de escola meu professor soube e me perguntou o porque,não respondi,tentou até me convencer,mas eu não via outra solução.Mudei de escola,tentei refazer minha vida,e um belo dia estava voltando para casa eu encontro essa moça perto da rua da minha casa,eu passei reto e fingi que não tinha visto estava magoada,e sai andando,ela entrou no carro e parou um pouco minha frente,e olhou para mim através do retrovisor e eu olhei para ela,mas não chamei,ela pareceu triste e foi embora,ela passou a me seguir e mesmo com eu a ignorando ela veio atrás de mim várias vezes,parava na porta da minha casa,eu a amava mais do que tudo,mas eu tinha medo,toda hora eu pensava que ela podia ser presa,medo que ela perdesse o emprego,medo do que meus pais iriam dizer,e também eu dependia dos meus pais,e não ela estava noiva ainda para completar,noiva de um homem e grávida.Eu finjo que não sentia nada por ela,para protege – lá,eu não suportava a ideia dela ser presa por minha causa,era difícil para mim e eu chorava todas as noites por ter que fazer aquilo,quando ela desistiu de mim e se casou,eu sabia que mais cedo ou mais tarde iria acontecer,me doeu,meu mundo desabou,eu tinha perdido o grande amor da minha vida,fiquei muito triste,nem mesmo conseguia comer direito,perdi a fome,parecia que alguém tinha fincado uma faca em meu coração,passei noites acordada pensando nela,chorando e desejando que fosse diferente,mas eu desejava que ela fosse feliz.Depois de meses mal com apoio desse meu amigo,eu decidi que ia focar nos estudos e no trabalho e foi o que eu fiz,esse ano faz cinco anos que a conheci,tenho 21 anos e ela 33 anos,ás vezes ainda choro,mas não tenho mais esperança,sei que nós não podemos dar certo,ela nunca vai se separar do marido e por mais que ás vezes eu pense que se ela o fizesse me casaria com ela e ajudaria a criar a cuidar de sua filha como se fosse minha,isso não vai acontecer,o final feliz não é para todo mundo.Eu sei que vou ama – lá pelo resto da minha vida,e vou guardar esse amor bem lá no fundo,porque amor assim a gente só encontra uma vez,mas vou deixar que ela siga a vida dela e eu vou seguir a minha da melhor maneira possível.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *